quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A tua voz


Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós.
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim.

Sophia de Mello Andresen




2 comentários:

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

Abre a janela do coração
e deixa que a madrugada
o tome por inteiro.
Não tenhas medo.
Não faças nada,
senão isso primeiro.

Torquato da luz

Beijos perfumados no coração! M@ria

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Alé de uma maravilhosa poetisa Sophia foi uma linda mulher, parabens pela escolha da poetisa, beijos !!!!